segunda-feira, 6 de setembro de 2010

Dois Pedros e duas proclamações


Tudo aconteceu às margens do rio Ipiranga em 07 de Setembro de 1822.
Desembainhando a sua espada, o príncipe regente proclamou em alto e bom som.
"Independência ou morte."
Todos que estavam ali entenderam a declaração de Dom Pedro I. Havia chegado a hora de romper de uma vez por todas com o domínio português sobre o Brasil. O que nos cabe é tão somente celebrar orgulhosamente este passo importante tomado por homens corajosos há cerca de 188 anos.
Antes disso, porém, cerca de 1973 anos atrás, um outro Pedro fez também uma proclamação: "Independência é morte."
Próximo ao mar da Galileia, em Cafarnaum, Jesus ministrou um dos seus sermões mais desafiadores: "Eu sou o pão da vida...quem comer a minha carne e beber o meu sangue permanece em mim e eu nele! (João 6:48 a 56).
O discurso foi duro para os milhares de ouvintes, que se retiraram um a um, até sobrar somente 12 discípulos. Jesus então lhes perguntou: "Vocês também querem se retirar ?"
O apóstolo Pedro deu alguns passos a frente e disse: "Para quem iremos nós ? Só tu tens as palavras de vida eterna e nós temos crido e conhecido que tu és o Santo de Deus".
Depender de Jesus é renunciar a nós mesmos, para vivermos plenamente a sua vontade. E vivo não mais eu, disse o apóstolo Paulo aos crentes da Galácia, mas Cristo vive em mim
(Gálatas 2:20).
A Independência do nosso Brasil é muito importante, mas sem nenhuma dúvida, a proclamação da nossa Dependência de Jesus Cristo produz benefícios incalculáveis e eternos.
Proclame hoje mesmo a sua dependência nEle.

(extraído: boletim informativo 507 da Pib Suzano)

att. Alex Antunes

2 comentários:

  1. sou dependente de ti Jesus...sempre e sempre...

    ResponderExcluir
  2. Eu quero ser como criança em tuas mãos, eu quero ser como uma corça, que anseia por ti, eu quero ser dependente. Dependente do teu favor. Sou totalmente tua Jesus ...
    Somos como as ovelhas, que precisam de constantes cuidados. Precisamos reconhecer que somos dependentes do Pastor, que é Jesus. Quando o povo segue o seu Pastor, não carece de coisa alguma, porque é o Senhor que cuida de todas as coisas.
    Amém

    ResponderExcluir